Efeitos das perturbações antrópicas na ocupação e período de atividade de espécies carnívoras (Mammalia) na Savana Uruguaia

A  Savana Uruguaia  é uma ecorregião de campos subtropicais que compreendem o extremo sul do Brasil e Argentina, e todo o Uruguai. Esta ecorregião inclui 15 espécies nativas de carnívoros. Nos últimos 500 anos, a região foi altamente explorada por atividades humanas, como pecuária, agricultura e plantações florestais. Essas atividades levaram a alterações extensas da paisagem original e também a muitas extinções locais. Consequentemente, a ecorregião é considerada uma das maiores prioridades de conservação na região Neotropical. Espécies invasoras, como javalis e chitais, também foram introduzidas na ecorregião e seus impactos na vida selvagem são desconhecidos. Isso pode ser especialmente problemático considerando que há espécies endêmicas e ameaçadas, como o gato-pampa uruguaio / gato-pampa de Muñoa (Leopardus munoai).

Portanto, pretendemos estimar como o uso da terra e as espécies invasoras afetam os padrões espaciais e temporais das diferentes espécies nativas de carnívoros (Mammalia: Carnivora).

Usando armadilhas fotográficas, um método não invasivo de coleta de dados, iremos amostrar pelo menos 108 sítios  tanto no Brasil como no Uruguai, e iremos estimar a ocupação e a análise temporal para cada espécie. Com base nos resultados deste projeto, geraremos e enviaremos um documento formal contendo recomendações para a conservação de carnívoros para organizações ambientais governamentais e para agricultores locais dos dois países. Além disso, a partir de imagens registradas em nosso estudo, criaremos uma série documental simplificada sobre os carnívoros da Savana Uruguaia e sua importância e conservação. Pretendemos usar esses vídeos em projetos de ciência cidadã com comunidades locais e compartilhá-los nas redes sociais (Youtube, Facebook, Instagram, etc). Os resultados deste estudo binacional apoiarão ações de manejo, incluindo alguns objetivos do Plano de Ação Nacional de Conservação dos Pequenos Felinos.

Região de atuação

pampa

Equipe responsável

Coordenador do projeto e Responsável técnico (Rufford): Dra. Flávia Tirelli

Coordenadores gerais: Dra. Flávia Tirelli /Dr. Diego Queirolo

Equipe executora:

Dra. Flávia Tirelli
Dr. Diego Queirolo
Dra. Maria João Ramos Pereira
MSc. Dênis Sana
Dr. Eduardo Eizirik
Dra. Tatiane Trigo

Mestrandos: Jordani Dutra da Silva, Marcelo G. de Oliveira, Mateus Zimmer, Santiago Turcatti, Beatriz Figueiredo, Cíntia Costa.

Galeria de imagens

Conheça mais projetos realizados pelo Instituto Pró-Carnívoros