Região de Atuação

Galerias de Imagens

Patrocinadores

Projeto Onças do Iguaçu


Equipe Responsável


Coordenadores do projeto:

Dr. Ronaldo Gonçalves Morato, CENAP-ICMBio

Coordenador Executiva:

Dra. Yara de Melo Barros


Equipe executora:

Dr. Ronaldo Gonçalves Morato, CENAP-ICMBio
Dr. Laury Cullen Jr., Instituto de Pesquisas Ecológicas
MSc. Fernando Lima, Instituto de Pesquisas Ecológicas
Dr. Eduardo Eizirik, Instituto Pró-Carnívoros, PUC-RS
MV, Paulo Roberto Amaral, CENAP-ICMBio
MV, Rose Lilian Gasparini Morato, CENAP-ICMBio
Assistente de Campo, Adaildo

Descrição

Das oito espécies de felinos que ocorrem no Brasil, seis provavelmente ocorrem no ParNa Iguaçu, das quais cinco estão listadas como ameaçadas de extinção (Machado et al.2005).   As principais ameaças aos felinos, são a destruição constante e fragmentação de habitats, a caça e a diminuição da base de presas.  Tais condições podem levar ao desaparecimento local e diminuição da troca de informações genéticas levando a diminuição da variabilidade genética, expondo as populações ao aumento da suscetibilidade às doenças e diminuindo o potencial reprodutivo das mesmas.
Os felinos, como espécies predadoras de topo de cadeia alimentar, podem ser considerados essenciais para a manutenção da diversidade biológica e da integridade dos ecossistemas em que estão inseridos. Desta forma, podem ser utilizadas para planejar e manejar reservas e grandes eco-regiões interconectadas, pois suas exigências para sobreviver incluem fatores importantes para manter ambientes ecologicamente saudáveis.
No contexto do Parque Nacional do Iguaçu, estudos detalhados sobre ecologia e dinâmica populacional de felinos podem subsidiar o planejamento e o manejo desta unidade de conservação, incluindo áreas interconectadas, favorecendo o estabelecimento de um mosaico de Unidades de Conservação capazes de manter a integridade do ecossistema envolvido.

Objetivos Gerais
Subsidiar, por meio de informações da ecologia de onças-pintadas no ParNa Iguaçu, o planejamento e o manejo da unidade de conservação, assim como, contribuir para a avaliação e formação de uma rede de unidades de conservação que garantam a preservação de uma população mínima viável de onça-pintada (Panthera onca) e, consequentemente, a conservação da biodiversidade no Alto Rio Paraná.

 

Objetivos específicos
- Determinar a densidade absoluta de Panthera onca no ParNa Iguaçu e entorno;
- Caracterizar o uso de habitat e determinar quais fatores influenciam o tamanho da área de vida e padrão de movimentação de Panthera onca no ParNa Iguaçu e entorno;
- Caracterizar o impacto das atividades antrópicas sobre as populações de felinos no ParNa Iguaçu e entorno.
- Avaliar o impacto da onça-pintada e onça parda na economia local por meio de conflitos com a população residente, determinando a taxa de predação, características da presa abatida (espécie, idade, manejo e etc) e sazonalidade dos eventos de predação;
- Avaliar a eficácia de métodos de controle de predação de animais domésticos por grandes felinos;
- Caracterizar o perfil sanitário e reprodutivo de Panthera onca no ParNa Iguaçu e entorno;
- Investigar a diversidade genética, os padrões de diferenciação espacial entre populações e o fluxo gênico entre populações de Panthera onca no Alto Rio Paraná;
- Estimar a área mínima necessária para garantir uma população mínima viável para Panthera onca no Alto Rio Paraná;
- Propor uma rede de unidades de conservação capaz de garantir a preservação dos felinos e, consequentemente, da biodiversidade na região do Alto Rio Paraná;
- Com base nas informações obtidas, propor métodos educativos visando a preservação dos felinos no ParNa Iguaçu e entorno.

Abaixo publicações e reportagens do projeto!!!

Boletins Informativos 

A voz da onça_marco19

A voz da onça_janeiro19

A voz da onça_novembro18

A voz da onça_setembro18

A voz da onça_julho18

Guia de Convivência

Artigos O Eco

Acho que vi um gatinho

Um é pouco, dois é bom três é demais (de lindo)

Onça-pintada símbolo da biodiversidade

Relatório Anual – 2018

 

Download de Arquivos