O Instituto
Pró-Carnívoros

O Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais – Pró-Carnívoros é uma associação civil, de direito privado, não governamental e sem fins lucrativos. Foi fundada no Brasil em 1996, está sediada em Atibaia - SP e tem projetos a campo em diversos pontos do país. Clique para saber mais

Novidades por e-mail

Gato-do-mato
(Leopardus geoffroy)

Gato-do-mato (Leopardus geoffroyi)

Nome comum em Inglês: Geoffroys cat
Nome científico: Leopardus geoffroyi
Nome/s comum em Português: Gato-do-mato

Informações gerais (valores médios com mínima e máxima em parênteses)


Comprimento do corpo (cm): (48-66) c Cauda (cm):  (25-28) c
Dieta: Carnívora
Peso (kg): 4.6a Altura (cm):  Área de vida (km2): (2 -12) a,b
Número de filhotes: 2 (2-3) Gestação (dias): (72-78) Longevidade (anos): 14 (máx)
Estrutura social: Solitários
Padrão de atividade: Noturno


a (Johnson & Franklin 1991), b (Manfredi et al. 2006);  c (Ximenez 1975)

 

Descrição Física
A pelagem tem coloração que varia do cinza claro ao ocre, recoberta por um grande número de pequenas manchas negras. O dorso e as patas possuem pequenas listras negras e a cauda é anelada.

Ecologia e Habitat
Ocorre a partir do sul da Bolivia até o sul da Argentina e Chile, e no Brasil eles são encontrados apenas no Estado do Rio Grande do Sul. Eles ocupam áreas com cobertura vegetal densa variando do porte arbustivo ao arbóreo (Canepuccia et al. 2008; Manfredi et al. 2006). É um animal pouco estudado não havendo muitas informações a respeito de suas características ecológicas. É solitário e de hábitos predominantemente noturnos.
Alimenta-se de vertebrados (pequenos mamíferos, aves, peixes, répteis e anfíbios) e insetos que são obtidos a partir do solo, árvores, rios e lagos (Bisceglia et al. 2008; Sousa & Bager 2008).

Ameaças e Conservação
Embora a caça por sua pele teve um forte impacto histórico, a destruição das florestas é, a principal ameaça a esta espécie hoje (Lucherini et al. 2008). Além disso, pouco se sabe sobre a biologia desta espécie, o que limita a capacidade de gerar estratégias de conservação eficazes. É classificado pela IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza) como “quase ameaçado” e pelo IBAMA como ameaçado de extinção

 

Links Online
IUCN redlist (http://www.iucnredlist.org) apresenta uma síntese dos conhecimentos atuais sobre a distribuição e estado de conservação.

IUCN Cat Specialist Group (grupo de especialistas dos gatos):

http://www.catsg.org/catsgportal/20_catsg-website/home/index_en.htm

IUCN Cat Specialist Group species accounts (descrições das espécies de felinos selvagens):

http://www.catsg.org/catsgportal/cat-website/20_cat-website/home/index_en.htm

Referências
Bisceglia, S. B. C., Pereira, J. A., Teta, P., & Quintana, R. D. (2008). Food habits of Geoffroys cat (Leopardus geoffroyi) in the central Monte desert of Argentina. Journal of Arid Environments, 72, 1120-1126.

Canepuccia, A. D., Farias, A. A., Escalante, A. H., Iribarne, O., Novaro, A., & Isacch, J. P. (2008). Differential responses of marsh predators to rainfall-induced habitat loss and subsequent variations in prey availability. Canadian Journal of Zoology, 86, 407-418.

Johnson, W. E., & Franklin, W. L. (1991). Feeding and spatial ecology of Felis geoffroyi in southern Patagonia. Journal of Mammalogy, 72, 815-820.

Lucherini, M., de Oliveira, T., & Acosta, G. (2008). Leopardus geoffroyi. In: IUCN 2010. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.2. <www.iucnredlist.org>, Downloaded on 05 July 2010.

Manfredi, C., Soler, L., Lucherini, M., & Casanave, E. B. (2006). Home range and habitat use by Geoffroys cat (Oncifelis geoffroyi) in a wet grassland in Argentina. Journal of Zoology, 268, 381-387.

Sousa, K. S., & Bager, A. (2008). Feeding habits of Geoffroys cat (Leopardus geoffroyi) in southern Brazil. Mammalian Biology, 73, 303-308.

Ximenez, A. (1975). Felis geoffroyi. Mammalian Species, 54, 1-4.