O Instituto
Pró-Carnívoros

O Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais – Pró-Carnívoros é uma associação civil, de direito privado, não governamental e sem fins lucrativos. Foi fundada no Brasil em 1996, está sediada em Atibaia - SP e tem projetos a campo em diversos pontos do país. Clique para saber mais

Novidades por e-mail

Furão-pequeno
(Galictis cuja)

Furão-pequeno (Galictis cuja)

Nome comum em Inglês: Lesser Grison
Nome científico: Galictis cuja
Nome/s comum em Português: Furão-pequeno

Informações gerais (valores médios com mínima e máxima em parênteses)


Comprimento do corpo (cm): 41 (27-52)a  Cauda (cm):  16(13-19) a
Dieta: Carnívora
Peso (kg): 1.6 (1.2-2.5) a Altura (cm):  Área de vida (km2):
Número de filhotes: (2-5) a Gestação (dias):  Longevidade (anos):
Estrutura social: Solitários ou pequenos grupos a
Padrão de atividade: Diurno e crepuscular a


a (Yensen & Tarifa 2003)

 

Descrição Física
A pelagem é bastante característica, com a face, a região da garganta e os membros negros e o dorso acinzentado. No limite entre as duas colorações, existe uma faixa branca separando-as que se extende da cabeça até a lateral do pescoço. Têm o corpo bastante alongado com pernas curtas. São animais extremamente ágeis e rápidos, com grande capacidade para escalar e nadar (Yensen & Tarifa 2003).

Ecologia e Habitat
A distribuição geográfica das duas espécies deste gênero ainda é confusa. G. cuja ocorre no sul do Brasil (até ao estado de São Paulo – Michalski et al. 2007), mas o limite norte da sua área ainda precisa ser definido. Habita florestas e áreas abertas, inclusive capoeiras, vivendo sob troncos de árvores ou pedras, ou em tocas que eles mesmos podem cavar (Reid & Helgen 2008; Yensen e Tarifa, 2003).
Eles são ativos, principalmente durante o dia e são frequentemente vistos em pares ou em pequenos grupos (provavelmente familiares), que se comunicam por meio de vocalizações (Yensen e Tarifa, 2003).
A sua dieta inclui pequenos mamíferos, aves e seus ovos, répteis, anfíbios, insetos e frutos (Yensen e Tarifa de 2003)

Ameaças e Conservação
Classificados como “pouco preocupante” pela IUCN, devido à sua ampla distribuição (Reid & Helgen 2008), porém poucos estudos reportam densidades populacionais e são raros em toda a sua distribuição.

 

Links Online
IUCN redlist (http://www.iucnredlist.org) apresenta uma síntese dos conhecimentos atuais sobre a distribuição e estado de conservação.

Referências
Michalski, F., Crawshaw, P. G., de Oliveira, T. G., & Fabian, M. E. (2007). Efficiency of box-traps and leg-hold traps with several bait types for capturing small carnivores (Mammalia) in a disturbed area of Southeastern Brazil. Revista De Biologia Tropical, 55, 315-320.

Reid, F., & Helgen, K. (2008). Galictis cuja. In: IUCN 2010. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.2. <www.iucnredlist.org>, , Downloaded on 05 July 2010.

Yensen, E., & Tarifa, T. (2003). Galictis cuja. Mammalian Species, 728, 1-8.